SER Freelancer é mais do que apenas prestar serviços, é também compreender toda a multidisciplinaridade e possibilidades a frente!

Amarelocas de plantão, já faz um baita tempo que eu não apareço por aqui, mas já estou de volta, e logo logo, tudo se normaliza. Por motivos de: “impossível cumprir agenda” eu sumi, e para compensar quero trazer um super material legal, que tal se falarmos sobre a jornada do “ser” freelancer?

Gosto muito de dizer SER freelancer, pois no meu caso, eu não estou em um momento, eu sempre “SOU” esse freelancer apaixonado por aprender e continuar evoluindo, pessoal e profissionalmente.

Eu sei que hoje esse assunto não seja muito novo, mas garanto que o que quero trazer não é tão simplório assim.

Quando se trata de iniciar a carreira como freelancer não dá pra colocar todos os pingos nos “i’s” por vários motivos, dentre eles cito o que me parece ser o principal: organização de conteúdo.

Parece-me impossível organizar um passo-a-passo de como se aventurar de verdade no mundo do ser freelancer, e por isso eu resolvi dedicar 4 postagens sobre as principais áreas dessa jornada, compartilhando exatamente como eu fiz em cada uma dessas áreas e como acredito que pode dar certo também para você

A ideia é que cada um desses conteúdos possa trazer um pouco mais de luz para você que é freelancer, e não sabe por onde começar.

E também quero trazer ainda mais luz para quem já começou e está mais perdido que cego em tiroteio!

Se tudo ocorrer bem, nessas 4 semanas, eu quero falar sobre os seguintes temas com você:

  • SER FREELANCER (Você está aqui!)
  • FINANÇAS PARA FREELANCER
  • PROJETOS PARA FREELANCER
  • MARKETING PARA FREELANCER

Vamos começar?

Como sempre faço, quero compartilhar a minha jornada até aqui (Parece início de episódio de supernatural!).

Precisamente há 7 anos (quase 8, ehhhhh), eu comecei nessa jornada e acredito que como você, pesquisei de tudo, em todos os lugares, e minha maior dificuldade estava em encontrar conteúdo de qualidade e informativo o suficiente sobre a carreira freelancer.

Achei algumas coisas boas e que foi muito útil para dar um start (Como é o cado do Aparelho Elétrico, o que adoro sempre lembrar), mas antes de chegar até lá (no aparelho), eu ralei muito e fui aprendendo e me organizando no decorrer dos anos – Na prática mesmo!

De todas as próximas etapas que quero conversar, para mim, essa é essencial: O SER Freelancer!

Se você está começando agora nesse formato de serviço, ou se está pensando em começar, minha primeira dica para você é: TENHA certeza de que tipo de freelancer você quer ser.

A minha ideia é falar com você que já sabe o que o significado básico de freelancer, mas não se preocupe, se você ainda não sabe, indico a leitura desse artigo aqui, dá uma pausa, vai lá, e depois volte e continue aqui!

Muito bem, agora vamos ao que importa, Ser ou Não Ser Freelancer:

Você está determinado a começar a ganhar a vida como freelancer?

Ou

Você quer apenas faturar uma grana adicional no mês?

Acredito que essa seja o primeiro passo para começar. Se você ainda não tem certeza, então a hora é agora!

Caso você tenha um emprego formal, porque não testar antes de “meter as caras”?

Eu sou do tipo que meto as cara, maaaas, eu tinha a certeza que não queria mais estar no mercado de trabalho convencional, eu sabia que isso não era para mim (e continua não sendo, amém!), e por conta disso, não pensei duas vezes quando descobri a possibilidade de viver de freela!

Quem não arrisca, não petisca!

Como testar o SER Freelancer?

Comece divulgando seu serviços para os amigos, diga que está aceitando alguns freelas, se você já trabalha em uma agência ou no mercado, talvez seja mais fácil de atingir o público que comprará seu serviço.

Poste nas redes sociais, e comece a construir um portfólio – Não precisa ser conter apenas trabalhos para clientes reais, estudos e trabalhos acadêmicos já é alguma coisa – Aqui você pode ouvir as dicas da Thalita sobre Portfólio e aqui você pode assistir!

FAÇA divulgação e faça networking. Comece a atender um cliente por conta, e dê início a UM primeiro projeto – Vai por mim, se é só um teste, será suficiente!

Testou? Percebeu que você será o profissional que irá: atender, vender, produzir, entregar, fazer pós-venda e ainda garantir os prazos e entre várias outras coisas?

Avalie essa primeira experiência, avalie o que fez de certo, e o que pode melhorar ainda mais! – DICA: Não coloque a palavra “fez de errado”, toda experiência é uma forma de descobrir como melhorar uma ou outra habilidade.

Até aqui você percebeu que foi preciso ter um perfil multidisciplinar, para atuar nas diversas áreas, correto? Avalie tudo! Principalmente como você se sente!

Para mim a experiência foi tão incrivelmente libertadora que nunca mais vou parar!

Confesso que fui muito temeroso, com toda essa coisa de multidisciplinar, e claro, tinha muito a melhorar, ser freelancer foi a coisa mais incrível que fiz em minha vida!!!

Com um único atendimento eu aprendi tanta coisa nova que foi impossível parar! Eu adoro aprender, e ser multidisciplinar envolve lá suas “desvantagens” mas nada que não pudesse ser desenvolvido!

Muito bem! Teste realizado, avaliação pronta! Você está pronto para decidir o que você realmente quer:

  • Continuar num emprego formal e fazer uns freelas; ou,
  • Descobrir (assim como eu), que dá pra seguir adiante apenas como freela!

Caso a segunda opção seja a mais atrativa, vambora?!

Há muito o que percorrer – e nos próximos artigos eu vou falar especificamente para quem é freela ou quer ser, em “full-time” – Essa segunda opção ali em cima

Claro que você pode simplesmente ter entrado na carreira por falta de opções – A Crise ta ai não é mesmo? – No entanto isso não significa que você não tenha gostado de atuar como freelancer, e talvez queria de fato ter seu próprio negócio, ou seguir assim, longe do mercado tradicional.

Há sempre possibilidade de fazer essa “migração” aos poucos! Se você tem essa “oportunidade” e aguenta mais um pouco o mercado, outra vez: vambora?!

Os próximos artigos vão falar com você também, e você poderá usar essas dicas de forma prática para já ir fazendo essa migração com mais profissionalismo.

Bem, essas “diquinhas” são bastante simples, algo direto e objetivo, mas como disse minha ideia é seguir nos próximos artigos de forma mais CLARA e o profunda em cada tema, como um passo a passo, oks?

Nesse primeiro momento eu quero que você apenas reflita qual caminho você quer seguir, e se permita testar em caso de dúvida!

Uma outra e importantíssima dica, no caso de você estar nesse primeiro passo (a descoberta do ser freelancer), eu sugiro veementemente que busque sobre autoconhecimento (Vou falar disso em outro tipo de artigo), para não apenas ser um profissional melhor, mas também uma pessoa melhor!

Por hoje, é só, mas enquanto não volto deixo vocês com mais alguns links para se prepararem pro nosso próximo artigo, e aí, me acompanha?

Você pode ter alguns insights com a série do amarelo do Eu Freelancer, clicando aqui, e pode ter uma noção prévia do desafios que passamos, ouvindo esse podcast aqui, e sem nenhuma sombra de dúvidas você precisará ouvir esse PodCast do Aparelho para aumentar sua grade de estudo!

Se você é DESIGNER especificamente, tem também esse outro PodCast do Amarelo que ta lindo demais, falando sobre Designer Freelancer!

Aproveita o espaço abaixo para tirar dúvidas – Eu respondo tudo – e pra compartilhar conosco o que você achou deste artigo e também seus próprios desafios como freelancer!

Inté!

Sebastian, Ranger Vermelho no Studio Createam

  • Felipe Martinho

    Parabéns pelo texto Sebastian e Amarelo Criativo! mandou super bem!

    • Sebastian Baltazar

      Valew! Man! #Tmj